3

DEUS E O GIBI?

Posted by J.A on 10:44 in

O MORCEGO E A TEOLOGIA DO MEDO

A arma mais eficiente de Batman não está guardada no seu uniforme, nem no seu carro, nem na caverna onde aprimora suas técnicas de luta. Também não é de outro planeta, como presente de um alienígena, nem foi desenvolvida nas modernas indústrias de Bruce Wayne. Veio com muito estudo e sem essa arma Batman não seria o mito que conhecemos.

Ela é tão eficiente que compensa a falta de capacidades extra-humanas. Usada até contra os aliados do herói, é unanimidade entre os roteiristas das histórias do personagem. Basta qualquer um se aproximar do homem-morcego para sofrer os efeitos dela. A arma mais eficiente de Batman é o medo.

“Criminosos são supersticioso e covardes; então meu disfarce deve ser capaz de levar terror aos seus corações; eu devo me tornar uma criatura de noite, negra, terrível (…) Eu devo me tornar um morcergo”

Essa frase clássica do herói está na sua origem. É assim que Bruce Wayne justifica sua decisão pelo uniforme do homem-morcego. Movendo-se pela escuridão, com habilidade alcançada por um treinamento intenso, Batman surpreende os marginais. Quando os encontra, se ainda estiverem conscientes, não vão conseguir esconder nada. Nem dinheiro, nem drogas, nem a mais sigilosa informação. Não é preciso ser rápido, nem selvagem. Freqüentemente, o cavaleiro das trevas não diz nada. O medo invade o ambiente assim que sua presença é notada. Tem sido assim desde que ele começou sua jornada, como está registrado na história “Ano Um”:
“O uniforme funciona melhor do que eu esperava; eles ficam estarrecidos e me dão todo o tempo do mundo”

Parece que Batman fez escola, no cristianismo. Usar essa mesma arma também é uma habilidade que alguns líderes religiosos vêm desenvolvendo, à altura do herói dos quadrinhos. Do alto dos púlpitos, ou no interior de suas células familiares, plantam o medo no coração dos cristãos. Encontram terreno fértil, assim como Batman, nos corações supersticiosos, que se movem longe das leis – da lei de Deus e da lei dos homens – e nas mentes pouco informadas. Ao contrário do herói, à luz do dia, sem vergonha alguma, pregam a barganha santa. É obedecer, cumprir, seguir, ofertar, cantar – para ganhar, crescer, alcançar, curar. Uma coisa tem sempre relação com a outra.

“Não recebeu a benção? Tome cuidado, examine sua vida! Tem aí um pecado não confessado!”

“Você continua caindo por causa do pecado? Vai brincando com Deus, um dia ele perde a paciência com você!”

“Deus está de olho em você, no que você está fazendo, e daí o que vai acontecer?”

“O diabo está ao seu redor, no seu trabalho, na sua casa, até aqui nossa igreja!”

“Não vem na igreja para ir ao cinema? Um dia Deus vai te cobrar isso!”

Tudo isso pode ser verdadeiro.
O temor de Deus aparece na Bíblia desde o Éden: “Respondeu-lhe o homem: ‘Ouvi a tua voz no jardim e tive medo, porque estava nu; e escondi-me’” (Gênesis 3:10).
Pelo Velho Testamento, o Senhor deixou claro que havia motivo para ser respeitado. Alguns, pela falta de temor, sofreram. É verdade, o povo tinha medo de Deus. Até que Ele resolveu mostrar de que forma gostaria de se relacionar conosco. E o professor, o Mestre, foi o próprio Filho. Porque ninguém sabe mais a respeito de um Pai, que o filho que conviveu com Ele desde o começo de tudo. E o que o Filho nos ensinou é que a nossa relação com Deus não deve ser orientada por medo. Temer ao Criador, como reconhecimento de sua grandeza e justiça, é um dever cristão. Porém viver como se a mão poderosa de Deus nos aguardasse atrás da porta, pronta a nos esmagar, e não houvesse solução alguma, é desprezar o sacrifício da cruz. O cristão tem que viver em santidade por amor a Deus, e não pelo medo de sua condenação.

Quando Jesus deu a vida por nós, colocando ao fim qualquer intermediação entre o ser humano e o Criador, também nos deu a chance de nos aproximarmos diariamente de uma fonte de perdão e amor. Se você já foi a uma piscina, em um clube, deve lembrar que em alguns lugares só é possível entrar na água depois de caminhar por um tanque raso, para os pés, ou passar por um ducha, para o corpo. É quando somos lavados da gordura e da sujeira, para que isso não contamine a piscina. Essa “teologia do medo” vive de pregar, enfaticamente, que nossos corpos vão sujar a água, e se esquece de defender o lavar maravilhoso que nos é oferecido para mergulharmos em profunidade na vida.

“No amor não há medo, antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor” (I João 4:18).

Temos que trocar o medo pelo amor. O medo tem relação com o castigo e a culpa. E a culpa, às vezes, esconde uma frustração pessoal de não se alcançar uma perfeição religiosa.

Será que o nosso Deus não sabe que jamais seremos perfeitos?
Será que nós não sabemos que é impossível alcançar um padrão de santidade, sem errar nunca?
Será que o medo nos faz esquecer da benção que é receber o perdão de Deus?

“Pastor, não consegui, eu pequei novamente”, disse a mulher, assim que entrou no gabinete. Trazia um rosto de medo e arrependimento, e aguardava uma repreensão. O pastor respondeu com amor: “Glória a Deus, porque você reconhece isso; e saiba que não vai ser última vez que caiu, e quantas vezes ainda precisar você vai poder contar com o amor de Deus para lhe perdoar, e dar uma segunda chance. Não tenha medo”.
Deus no Gibi
de Solomon1

|
2

ENTREGA TOTAL!

Posted by J.A on 13:45 in


Iniciado em Hernhut, Alemanha no século 18, o movimento de oração continua (24 horas) chamado Moravianos durou por quase 100 anos, e eles não oravam por aquilo que não estavam dispostos a ser a resposta.
Dois jovens Moravianos, de 20 anos ouviram sobre uma ilha no Leste da Índia cujo dono era um Britânico agricultor e ateu, este tinha tomado das florestas da África mais de 2000 pessoas e feito delas seus escravos, essas pessoas iriam viver e morrer sem nunca ouvirem falar de Cristo.

Esses jovens fizeram contato com o dono da ilha e perguntaram se poderiam ir para lá como missionários, a resposta do dono foi imediata: ” Nenhum pregador e nenhum clérico chegaria a essa ilha para falar sobre essa coisa sem sentido”. Então eles voltaram a orar e fizeram uma nova proposta: “E se fossemos a sua ilha como seus escravos para sempre?”, o homem disse que aceitaria, mas não pagaria nem mesmo o transporte deles. Então os jovens usaram o valor de sua propria venda para custiar sua viagem.

No dia que estavam no porto se despedindo do grupo de oração e de suas familias o choro de todos era intenso, pois sabiam que nunca mais veriam aqueles irmãos tão queridos, quando o navio tomou certa distância eles dois se abraçaram e gritaram suas ultimas palavras que foram ouvidas:

“QUE O CORDEIRO QUE FOI IMOLADO RECEBA A RECOMPENSA DO SEU SOFRIMENTO”.

Estou convencido que não devo orar se não estou disposto a ser resposta pelo o que estou orando. “… Deus é poderoso pra fazer muito mais…. de acordo com Seu poder que opera em nós” (Ef. 3:20) Fonte

|
7

VENCEDORES DA PROMOÇÃO

Posted by J.A on 09:56 in



E PARABÉN AS VENCEDORAS DA NOSSA PROMOÇÃO!

*NOEMI FERREIRA CUNHA

*SUSANA SANTOS DOS PASSOS

REALMENTE VOCÊS CONSEGUIRAM PROVAR QUE TEM MUITOS AMIGOS E GRAÇAS A ELES VOCÊS GANHAM OS INGRESSOS E VÃO INTEIRAMENTE GRATIS PRO PLAYCENTER!

OUÇA O AUDIO E VEJA QUAL DAS DUAS É MAIS POPULAR! HAUAHUAHUAHUA

LEMBRANDO QUE ESTAREMOS NA PIBAC AS 9 HORAS DA MATINA OK?!

É ISSO AEW GALERA
ABRAÇOS E APERTOS DE MÃO: ELLION












|
0

NOVA ONDA TELEFÔNICA!

Posted by J.A on 14:47 in




Genteeeeeeeeeeechiqueeee!

Ja ouviram falar do SKYPE?

Pois é...pra quem não viu ainda aqui vai o link: www.skype.com



Façam o download pq essa nova tecnologia desbanca a telefônica e embratel!!!
Economize sua grana, poupe as surras dos pais(rsrsrs)

Com o skype vc fala de graça com quem ja possui skype! É tipo msn mas o skype tem algo a mais...sim sim sim...vc pode aderir ao plano brasil 400 e falar pra qualquer Estado do país por apenas r$14,95(mensal)...isso mesmo...esse é um ótimo plano até pra telefonia em casa, serviço, pra quem tem namorada(o), família, parentes, amigos que moram em outro Estado.

Baixe J.A e instale em seu pc e comece a usufruir dessa tecnologia que está a nosso favor!

Abraços e apertos de mão: Ellion

|
5

EU TÔ DOIDÃO!

Posted by J.A on 04:02 in



NÃO PREJUDIQUE SUA SAÚDE!
NÃO PREJUDIQUE SUA SANIDADE!
NÃO ABUSE DO SEU CORPO!

NÃO USE DROGAS!!!


|
3

É PRA VALER E "TÁ" VALENDO

Posted by J.A on 11:14 in


E ontem foi a grande estréia da rádio aqui no blog! Quem ouviu gostou e quem ainda não ouviu tenho certeza de que vai gostar.

Algumas pessoas não conseguiram ouvir a rádio pelo blog, mas caaaaaaaalma gente, está tudo sob controle...caso você venha aqui as 20:30 conferir a programação e não conseguir ouvir é só clicar nesse link aqui óh: http://curitndopravaler.radio12345.com/

E você pode participar ao vivo com a gente: mande e-mails, peça e dedique músicas e você ainda pode mandar sua mensagem de voz pra toda galera ouvir.

O e-mail da rádio é: curtindo.pravaler@hotmail.com

É o poder da tecnologia! Fale no msn, esteja no orkut, aqui no blog ou em qualquer outro site mas em sintonia conosco e com ele, nossoooo graaaaaaaaaande locutor: MÁRCIO!

Não deixe de conferir.

Hoje as 20:30 - SÓ AQUI NO BLOG

Abraços e apertos de mão: Ellion

|
4

SETEMBRO NO N.E.R.D

Posted by J.A on 08:34 in




É isso aew galerita!
A enquete se encerrou e o tema dos post´s colocados em votação para serem estudados em setembro que ganhou foi:

“EU TAMBÉM RENUNCIO”


“...e se passam infinitos sons e pensamentos enquanto caminho. Como se o vento que inspiro me inspirasse a esperar. Não há pressa, há uma brisa que me acalenta e me convence sem ameaças ou pretensões inatingíveis. O que agora é possível, além de perceber o que se passa aqui dentro e no mundo, é sentir, sentar, orar e esperar. Na hora certa o encontro acontece.” Henrich

Em breve.


Abraços[de Isaque] galera JA!

Henrique


N.E.R.D: Todo domingo as 17:oo hrs na PIBAC!

|
3

DE PERDÃO EM PERDÃO

Posted by J.A on 08:25 in


Galera, vocês devem estar percebendo que estou me tornando um assíduo leitor dos textos do Ari (que intimidade! Hihihih).
Esse texto é muito bom!
A gente precisa caminhar assim, de perdão em perdão...
Abraços [de Isaque]!
Henrique

Leia!

De perdão em perdão
por Ariovaldo Ramos
Jo 4.13-26 – O diálogo! – Uma leitura!
Jesus: Eu sei que esse poço de Jacó é, em si, um milagre, mas quem beber dessa água tornará a ter sede, já, quem beber da água que lhe estou oferecendo, nunca mais terá sede. Essa água se tornará uma fonte, em si, a jorrar pela eternidade afora.
Samaritana: Me dá dessa água para que eu não tenha de vir mais aqui buscá-la. Ainda mais debaixo deste sol escaldante.
Ela estava com algum problema com sua comunidade e, por isso, não podia ir com as demais mulheres a buscar água, daí, tinha de vir no horário do almoço.
Parece que ela desconfiava de que Jesus, de fato, estava falando de algo, talvez de cunho espiritual. Sua pergunta forçava Jesus a deixar claro o que quer que fosse.
Jesus: Vá buscar o seu marido e volte, que eu lhe falo.
A impressão primeira é a de que Jesus está usando a lógica dos rabinos, de que só se pode comunicar a Palavra para os homens.
Parece, mas não o é, porque se esse raciocínio tivesse preponderado, nenhum diálogo haveria, desde o começo.
Samaritana: Eu não tenho marido.
Ao dizer isso, a mulher coloca Jesus numa situação critica: é como se ela lhe tivesse respondido – não tenho marido, se quiser falar comigo, tem de ser desse jeito mesmo.
E aí se revela a intenção de Jesus, a de manifestar-se.
Jesus: Você está certa, você já teve cinco maridos, mas este, com quem agora vive, não é seu marido. Você disse a verdade!
Samaritana: Vejo que você é profeta. Nossos pais disseram que deveríamos adorar a Deus neste lugar, e vocês dizem que devemos adorar em Jerusalém.
Tem-se a impressão de que ela está mudando de assunto, mas ela não o está. No contexto da época, adorar era ir até o Templo para oferecer um sacrifício que, uma vez aceito, obteria o perdão de Deus. Adorar era pedir perdão. O diálogo, portanto, ficaria assim:
Samaritana: Vejo que você é profeta. Eu sei que tenho de acertar isso com Deus, nossos pais disseram que era aqui que se pedia perdão a Deus, mas vocês dizem que é em Jerusalém que se deve pedir perdão. Onde se pede perdão a Deus?
Jesus: É em Jerusalém que se pede perdão a Deus, porque a salvação vem dos judeus, e nós adoramos o que conhecemos, e vocês adoram o que não conhecem. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores pedirão perdão ao Pai em todo o momento, em si mesmos, em todo o lugar, e serão perdoados. Porque são estes adoradores que o Pai procura, porque o Pai é Espírito, está em todo o lugar, e importa que aqueles que reconhecem a Sua honra lhe peçam perdão em todo o tempo.
Samaritana: Quer dizer que eu posso pedir perdão em qualquer lugar, a qualquer hora? Mas, e o Templo?
Jesus: O Templo é você.
Samaritana: Então Deus pretende mudar de endereço, e, agora, quer morar nas pessoas?
Jesus: Exatamente, Deus é Espírito e quer morar no espírito das pessoas.
Samaritana: Mas, e o holocausto, o sacrifício?
Jesus: O sacrifício sou eu.
Samaritana: Bem, o que você está dizendo é muito diferente. Eu estou aguardando o Messias, o Salvador, quando ele vier nos explicará todas as coisas.
Jesus: Eu sou o Messias. Eu sabia que você estava me esperando e vim vê-la. Eu marquei esse encontro com você.
Adorar a Deus é pedir perdão. Tudo o que dizemos a Deus é insuficiente para honrá-lo. Mas quando lhe pedimos perdão, o adoramos, porque admitimos que Ele está certo, não nós. E lhe pedimos perdão, não apenas por nossos desvios morais, mas por nosso jeito de ser e de viver.
Os do Antigo Testamento esperavam o fim de semana para prestar culto, para pedir perdão, reconhecendo que Deus estava certo. Honrando-o, portanto. E só podiam fazê-lo no Templo de Jerusalém. Os do Novo Testamento têm Deus morando em si, por isso podem, a qualquer hora, honrá-lo com o seu pedido de perdão. Passam toda a semana em culto, e usam o final de semana para, com os demais Templos de Deus, celebrar a semana de culto. Os do Antigo Testamento partiam de seu pecado para o Templo, onde ofereceriam o sacrifício, que, uma vez aceito, lhes garantiria o perdão. Os do Novo Testamento partem do holocausto aceito previamente e para sempre – o sacrifício de Jesus, o Cordeiro de Deus, para o pedido de perdão, na certeza de que ao confessarem os seus pecados, Deus, fiel ao sacrifício, e reconhecendo que a justiça foi, no sacrifício, satisfeita, perdoará e tornará puro o pecador, como se ele não houvesse pecado (1 Jo 1:9).
O pedido de perdão é precedido por arrependimento. De perdão em perdão, somos transformados em pessoas parecidas com Jesus, porque o Espírito Santo vai nos revelando onde estamos desonrando a Deus e, então, a partir de nosso arrependimento e consequente pedido de perdão, Ele nos transforma à imagem do Senhor (2 Co 3.18).

|
5

RÁDIO NO BLOG!

Posted by J.A on 07:43 in

Faaaaaaaala aew galerita!!!
'
O blog agora está com uma super novidade hein! Agora teremos uma rádio ao vivo.
Isso mesmo, você leu direitinho, O BLOG AGORA ESTÁ COM UMA RÁDIO!
'
Essa é uma parceria com a galera da rádio CURTINDO PRA VALER. (Abração aew pra galera da rádio)
'
A rádio estréia hoje aqui no blog e irá ao ar de SEGUNDA à SEXTA das 20:30 - 00:00 hrs.
'
Então enquanto você lê os artigos, devocionais e comenta no blog você fica ligado(a) com o Márcio(locutor da rádio) que trará sempre uma programação supimpa e xuxu na pitanga pra você!
'
E claaaaaaaaaaro...você também pode participar!
'
Mande e-mail pra rádio pedindo sua música; dedique uma música pra alguém; mande mensagem de voz pra rádio de até 20 segundos que a gente coloca no ar; mande um recado legal pra nós ou para os ouvintes que a gente também lê!
'
o e-mail da rádio é: curtindo.pravaler@hotmail.com
'
É isso ai galera, então hoje as 20:30 a rádio entra oficialmente no blog!
Abraços e aertos d mão: Ellion

|
0

A IGREJA QUE NÃO EXISTE MAIS

Posted by J.A on 07:38 in


Fala galera JÁ!
Pensando sobre os últimos assuntos e discussões tanto do Blog, como do NERD, e da EBD (Jovens), um artigo mara!
Abraço [de Isaque] a todos!

A Igreja que não existe mais (1)
por Ariovaldo Ramos

“Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.” At 2:43-47
Na época do surgimento da Igreja do Novo Testamento, a palavra igreja significava, apenas, uma reunião qualquer de um grupo organizado ou não. Assim, o texto nos revela que havia um grupo organizado em torno de sua fé (Todos os que criam estavam unidos) – todos acreditavam em Cristo.

Segundo o texto, os participantes do grupo do Cristo não tinham propriedade pessoal, tudo era de todos (tinham tudo em comum) – os membros desse grupo vendiam suas propriedades e bens e repartiam por todos – e isso era administrado a partir da necessidade de cada um; e se reuniam todos os dias no templo; e pensavam todos do mesmo jeito, primando pelo mesmo padrão de vida (unânimes); e comiam juntos todos os dias, repartidos em casas, que, agora, eram de todos, uma vez que não havia mais propriedade particular; e eram alegres e de coração simples; e viviam a louvar a Deus; e todo o povo gostava deles, e o grupo crescia diariamente. Diariamente, portanto, havia gente acreditando em Cristo, se unindo ao grupo, abrindo mão de suas propriedades e bens e colocando tudo à disposição de todos.
Essa Igreja era a Comunhão dos santos – chamados e trazidos para fora do império das trevas, para servirem ao Criador, no Reino da Luz.
Essa Igreja não precisava orar por necessidades materiais e sociais, bastava contar para os irmãos, que a comunidade resolvia a necessidade deles.
Deus havia respondido, a priori, todas as orações por necessidades materiais e sociais, fazendo surgir uma comunidade solidária.
O pedido: “O pão nosso de cada dia, dá-nos hoje." (Mt 6.9) estava respondido, e diariamente.

Então, para haver o “pão nosso” não pode haver o pão, o bem ou a propriedade minha, todos os bens e propriedades têm de ser de todos.
Mais tarde, eles elegeram um grupo de pessoas, chamadas de diáconos – garçons, para cuidar disso (At 6.3). Então, diante de qualquer necessidade, bastava procurar os garçons, que a comunidade cuidava de tudo. Era o princípio do direito: se alguém tinha uma necessidade, a comunidade tinha um dever.
Essa Igreja não existe mais!




|
3

Foo Figthers EM OUTRA ROUPAGEM

Posted by J.A on 08:53 in
Saaaaaaaalve galera!
Quem curte foo figthers aew????
Hoje trago pra vocês uma montagem que um amigo meu fez usando a música MY HERO com cenas do filme A PAIXÃO DE CRISTO.
O som dos caras ja é bom demais da conta sôr!Quem curte e ouve as canções sabe do que estou falando...agora some a qualidade dessa banda com o cristianismo...o resultado é esse que você verá no video abaixo.
Espero que vocês curtam! Eu achei muito loco.
Abraços e apertos de mão: Ellion



|
4

BÍBLIA NO CELULAR!

Posted by J.A on 07:03 in
"É O MUNDO ENTRANDO DENTRO DA IGREJA E A BÍBLIA ENTRANDO DENTRO DO CELULAR!" hauhauhauhauhauahua

Brincadeiras a parte...hoje o blog disponibiliza pra você algo beeeeem especial!

Isso mesmo, a tecnologia tem nos possibilitado coisas realmente úteis e uma delas é a BIBLIA NO CELULAR...e cabe no seu bolso!hauahuahua

Eu sou um usuário e digo: DEPOIS QUE COMECEI A USAR A BIBLIA GO BIBLE(JAVA) A MINHA VIDA MUDOU! huahauhaua

Aqui vai o link:
http://go-bible.softonic.com.br/java

Esse link ja leva direto pra página de download ok?! Basta baixar e fazer a instalação no próprio aparelho, ou se você é um desses desconfiados que nunca, jamais, never, clia em links, é muito simples:

É só ir no GOOGLE e digitar: BIBLIA CELULAR. O site que possui esse programa é o da softonic.com.br

Até meu celular virou crente e agora ele vibra de alegria!

Aproveitem e recomendem porque o barato é muito louco!

Abraços e apertos de mão: Ellion

|
6

BORRE A MAQUIAGEM!

Posted by J.A on 06:33 in

Faaaaaaaaaaaaaaaala pitocos e pitocas! Oh céus, oh vida, oh animais marítimos! Quanto tempo hein?!

Desculpem pelo longo espaço de tempo sem postagem. Essa semana começou virada no Jiraya, mas aqui está um artigo fresquinho, fresquinho.
Pensando um pouco sobre a vida cristã encontrei em um livro (que estou lendo) algo de suma importância e que precisa ser resgatado em nosso meio. Estou falando da AUTENTICIDADE. Não, isso não tem nada haver com defesa de placa de Igreja. Tem haver com nossa vida, com nossas relações, tem haver com nossas verdades!

Então aprecie a leitura e pra quem curte uma boa leitura eu recomendo o livro hein.
No final do post tem informações sobre o livro: AUTOR E EDITORA.
É isso galeeeeeeera!
Abraços e apertos de mão: Ellion

“Quanto mais eu ando com Cristo, mais eu vejo o fariseu que existe em mim. Estou convencido de que o trabalho mais importante da liderança espiritual é ter uma vida espiritualmente autêntica. Mas, para isso, preciso vencer o engano de que, de alguma forma, sou melhor do que os outros. De que eu sou, de alguma forma, um pouco menos necessitado da misericórdia e da graça de Deus.
Uma cultura de autenticidade começa comigo. Primeiro devo reconhecer que não estou menos sujeito a ser enganado do que os líderes religiosos da época de Jesus. Devo lembrar-me constantemente que o apóstolo Pedro foi enganado em seu zelo e repreendido por Jesus. Devo compreender que Paulo foi enganado em seu zelo pela retidão de Deus a ponto de consentir no assassinato dos seguidores de Cristo. Tenho de falar do desejo corrupto de poder e auto-engrandecimento que espreitava os filhos de Zebedeu, Tiago e João, quando fantasiaram e maquinaram uma trilha de grandeza como discípulos de Jesus. Quem sou eu para pensar que, de alguma forma, não posso ser enganado por minha própria marca de religiosidade cultural? Eu tento fazer a leitura da bíblia em um ano por essa razão. Normalmente levo dois anos para completá-la, mas tudo bem. Meu objetivo não é lê-la, mas deixar que ela me leia, sabendo que eu posso ser enganado se não apresentar impiedosamente uma lista detalhada das minhas vulnerabilidades perante Deus. E preciso sempre me lembrar de que, se for enganado, serei o último a saber disso.
A autenticidade é uma tarefa dura e sempre age de dentro pra fora. Ela começa quando o líder tem uma vida íntima honesta com Deus. Ela se manifesta na vulnerabilidade pessoal perante outros a medida que intimidade com Deus afasta o medo da transparência. Dessa forma, é possível visualizar uma vida espiritual autêntica de um ser humano verdadeiro e não de um vendedor religioso. Finalmente, ela torna-se parte de uma cultura de maneira que comunidades autênticas de pessoas em crescimento podem ser formadas e transformadas.
Quando me tornei um seguidor de Cristo, eu vinha de anos de festas com os amigos. Converti-me por meio de um pequeno grupo de estudo às quartas-feiras e decidi assumir o compromisso de crescer com aquele grupo, lendo a bíblia regularmente e orando todas as noites. Entretanto, eu ainda lutava. Descobri que as quartas-feiras eram o ponto alto da espiritualidade, mas muitas noites de sábado eram como a primeira decida na melhor montanha-russa do mundo.
Esses altos e baixos espirituais continuaram durante meses, até que uma noite eu descobri algo muito importante. Foi depois de uma festa de sábado à noite quando caí na cama e comecei minha oração de todas as noites. “Deus, obrigado pelo dia, esteja com minha mãe, minha irmã e com minha tia Frieda...”. Eu orava mentalmente, tentando todo tempo não aceitar que o quarto estava rodando. Antes eu tivera sucesso em ignorar isso e manter a verdade encoberta enquanto orava, mas naquela noite algo venceu meu fingimento. Num momento de sobriedade, me conscientizei de que não estava enganando Deus. Ele sabia!
Interrompi minha oração fingida e fui honesto com Deus como nunca antes. “Tu sabes que estou alto, não sabes? Sei que isso é errado; eu bebi demais e lamento ter feito isso novamente”. Depois me dei conta do motivo por que estava ocultando isso de Deus. “Senhor, eu não quero falar contigo sobre isso porque sei que não é da Tua vontade que eu beba assim, mas há uma festa daqui duas semanas, e eu quero beber novamente! Por isso, se queres que eu pare, preciso que me ajudes de alguma forma.”
Para mim, aquele foi um momento decisivo em minha jornada espiritual, quando me dei conta de que tudo o que Deus queria era honestidade e disposição para que ser poder fizesse o que eu não poderia fazer por mim mesmo. Quando eu compartilho abertamente na igreja minha luta, quase posso ouvir um “A-HÁ” surgindo na mente das pessoas. A autenticidade precisa começar em mim, não escondendo nada de Deus.”
Trecho do livro: PROIBIDA ENTRADA DE PESSOAS PERFEITAS
Autor: John Burke
Editora: Vida



|
7

MILAGRES NOS DIAS DE HOJE

Posted by J.A on 10:18 in
Um Post bem humorado!

Galera, sem palavras... bom fim de semana!

Três homens andaram sobre as águas em toda a história da Humanidade:

O primeiro foi Cristo.



O segundo foi Pedro.


O terceiro foi Ivangivaldo.



Ivangivaldo?



Quem é Ivangivaldo???








Henrique


Abraços [de Isaque] a todos!

|
0

O FATO DE NÃO SERMOS CONSUMIDOS!

Posted by J.A on 07:59 in

Hoje falaremos do motivo de não sermos consumidos. Falaremos da GRAÇA. Mas antes, preciso expor a graça da qual eu não acredito.

Eu não acredito na GRAÇA BARATA e a graça barata é A GRAÇA QUE NÓS DISPENSAMOS A NÓS MESMOS. A GRAÇA BARATA É A PREGAÇÃO DO PERDÃO SEM ARREPENDIMENTO, É A CEIA DO SENHOR SEM CONFISSÃO DOS PECADOS, É A ABSOLVIÇÃO SEM A CONFISSÃO PESSOAL. A GRAÇA BARATA É A GRAÇA SEM DISCIPULADO, A GRAÇA SEM A CRUZ, A GRAÇA SEM JESUS CRISTO VIVO E ENCARNADO.

"E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede. Mas já vos disse que também vós me vistes, e contudo não credes. Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia"(João 6:35-40)

- "Olá, meu nome é Gilberto e tenho 22 anos. Meu histórico não é muito favorável... em 22 anos de vida eu já usei boa parcela de drogas e todo tipo de bebida alcoólica... sou viciado, quero parar, mas não consigo... Vivi uma vida promíscua me entregando totalmente a luxúria em relações bissexuais. Fui expulso de casa(e até entendo meus pais por isso) e hoje vivo nas ruas. Sem experiência profissional realizo assaltos, roubos e furtos pra sustentar meus vícios e me alimentar(não que esteja justificando, mas foi o jeito que encontrei). Nessa trajetória toda contraí doenças sexualmente transmissíveis. Minha vida é totalmente vazia e sem sentido, afinal não sou muito aceito pelas pessoas. Dentro da minha concepção eu até acho aceitável essa rejeição, afinal, olha o tipo de pessoa que sou! Olhando por esse aspecto é obvio perceber que não tenho amigos e ninguém que se interesse por meus dilemas ou minha história de vida. Um dia cheguei ouvir uma pregação sobre esse tal de Jesus aí dos crentes. Foi a coisa mais chocante que já ouvi... o pastor falou que Deus me ama do jeito que sou e que todo aquele que vai até Ele de maneira nenhuma Ele lançará fora...hahaha, eu tive que rir cara...já pensou? ‘Cê’ ta louco? Olha pra mim, só um maluco pra me amar, mas reconheço, mesmo não acreditando senti uma certa esperança. Já pensou se é verdade? Quem me dera velho...quem me dera..."

Você já parou pra pensar no quanto nós que se dizemos crentes, filhos de Deus e blah blah blah ainda menosprezamos outras realidades diferentes da nossa?

O artigo ORGULHO DA MINHA HUMILDADE retrata bem a nossa dificuldade em entender que o outro é tão necessitado quanto eu. No espectro de IGREJAS PARA PESSOAS PERFEITAS fica muito claro que quem realmente carece de algum favor imerecido são os de “fora”. E ai, eu me pergunto: de fora da onde? Só se for da minha realidade tão “perfeita” e “imaculada”.
Na verdade a única diferença entre nós e “eles”(os de fora) é o simples fato de termos nos rendido ao grande e imensurável amor incondicional de Deus por nós.
Afinal de contas fizemos algo que nos fizesse ser merecedor da vida eterna? Pagamos alguma indulgencia pra ter nosso nome no livro da vida? O que fizemos para que nos achássemos mais merecedores que “eles”? Pois é...somos todos iguais e tão carentes da graça e misericórdia do Pai quanto qualquer um.

Infelizmente a subversão da graça ainda é uma pratica comum entre nós cristãos ainda tão cheios de preconceitos e crendices. Essa subversão ocorre quando dentro de mim peso meus feitos e acredito que por eles eu fui aceito e salvo. A subversão ocorre quando eu olho pra qualquer um na rua ou em minha vida e já digo tão cheio de justiça própria: ESSE AI TEM MAIS É QUE IR PARA O INFERNO! A subversão acontece quando ouço um testemunho de alguém tão arrebentado pelas más escolhas que fez na vida e eu logo penso: AAAAAH AGORA VIROU CRENTE!

Eu olho e dou risada(até de mim mesmo)...afinal de contas quando foi que Deus pediu nossa ajuda como assistente de avaliação de merecedores do Seu amor e perdão?

Temos muito para aprender. Sabe por que pessoas como o Gilberto não acreditam nesse amor Divino? Porque nós, seguidores de Cristo ainda não aprendemos a olhar como Ele olha e ainda não amamos como Ele ama. Se pregamos um amor que não vivemos, se falamos de um perdão que não acredito ser cedido ao necessitado, se dizemos que o acolhimento é tão necessário, mas não abrimos os braços, então nossos discursos são vagos, nossa fé é medíocre e nossa crença é meramente superficial.

Jesus trouxe uma revolução que é capaz de mudar o mundo e todos os nossos contextos. Uma revolução chamada AMOR.

Caraca velho!, é de doido, como um Deus, criador de tudo e todos pra salvar a humanidade manda Seu filho pra morrer por nós tão infiéis e inconstantes? Como Ele pôde se sacrificar e se expor daquele jeito mesmo sabendo que pessoas o negariam, esculachariam, voltariam a trás? Que amor é esse? Que amor é esse capaz de ir à morte por pessoas tão mesquinhas, encrenqueiras, avarentas, injustas, medíocres, mentirosas, hipócritas, cambaleantes, fracos e tantas coisas mais?

Se Deus que é Deus mandou seu filho até nós e o vemos conviver com tantas pessoas “esculachadas”, ralés da sociedade, os impuros... quem sou eu pra passar de largo?

Eu sinceramente não entendo, e até seria muita prepotência tentar entender a “cabeça” de um ser infinito em sabedoria. Não entendo apenas aceito, recorrendo a Ele para que me ajude a compreender a graça para eu não a subverter.

Uma das orações que eu acredito ser de suma importância é de não só entender o segundo grande mandamento, mas colocá-lo em prática em nossas atitudes, olhares, falas, gestos e modos.
“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.” (João 13:34)
Pare e pense: Como Jesus nos amou?
Essa é a forma que devemos amar.

Fato é, fui comprado por alto preço e hoje sou livre. Alguém me amou ao ponto de me olhar do jeito que sou e mesmo assim se entregar por mim. Meu coração permanece grato a um Deus compassivo e amoroso que não desiste de mim mesmo que meus erros e fraquezas continuem a me perseguir, a um Deus que olha todas as minhas falhas e ainda é capaz de sorrir e dizer: EU TE AMO.

Não há nada que eu faça por meus próprios méritos que faça Deus me amar mais.
Não há nada que eu deixe de fazer que faça Deus me amar menos.

Como isso é possível? Estamos tão acostumados aos amores terrenos e humanos que não tem nada que se compare ao que ele sente por nós. É a GRAÇA... a tão preciosa GRAÇA.

Conversando com um grande amigo meu anos atrás e falando sobre o amor de Deus eu perguntei a ele:

- Cara, será que Deus não tem amor próprio? Olha como muitos de nós e muitas vezes nós mesmos o tratamos e mesmo assim Ele continua nos amando na mesma medida e da mesma forma. AAAAAAAAAH SE FOSSE EU... hahahahaha

- É... aí que está a diferença... nós temos “amor” mas Deus meu caro... DEUS É AMOR!

Por isso podemos tentar o quanto quisermos. Não terá como entender o amor de Deus por causa dessa simples diferença de ESTADO e ESSÊNCIA. Nós temos e ele É.

Apenas aceito... arrependido por tudo e buscando uma nova vida através da DELE.

Abraços e apertos de mão: Ellion



|
1

ABRIR MÃO X ABRIR A MÃO

Posted by J.A on 03:57 in

A gente tem ouvido muito sobre como alguns cultos têm se transformado em ambientes teatrais. O post “Deus, eu e minha superficialidade” um pouco sobre o assunto. Agora, vamos refletir um pouco sobre um outro “ponto” relacionado a superficialidade de alguns cristãos. Enquanto uns dizem que, devemos abrir a mão para que Deus derrame suas bênçãos sobre nós (“faz conchinha, irmão!”). Há aqueles (fundamentalistas, para alguns) que dizem que temos que, na verdade, abrir mão. Ah... o que eu acho e de que lado estou? Hum... Vamos à Bíblia?!
Lc 6.46: E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?
Temos visto muito em nossos dias uma teologia que nos apresenta Deus como alguém que, distante, retém bênçãos em suas mãos e que só as dá se pedirmos muito, a ponto de o comovermos. Ainda, outros mais espertos, não se humilham, mas buscam na lei (Antigo Testamento) versos que provam o seu direito as “tais bênçãos” e, então, exigem de Deus.


Toda essa teo-ria baseia-se no plano da realidade, em objetos, bens materiais. Para os que defendem este entendimento, o reino de Deus deve ser visto em nós por meio de prosperidade material, bens de consumo. No antigo testamento Deus agia dessa forma com o povo de Israel, o Senhor dos Exércitos se fez conhecido entre as nações daquela época por meio de seus feitos no meio do seu povo. Lembremos aqui que, tudo isso era apenas um prenúncio do que viria. Deus se manifestava desta maneira como que comunicando o que Ele estava preparando para nós em seu reino. Como Jesus ainda não tinha descido a Terra era preciso que se pensasse o reino de Deus a partir dos elementos que faziam parte da realidade que o homem tinha acesso até aquele momento. Com Jesus, temos um elo entre o reino dos céus e a Terra, sendo assim, Cristo causa espanto e estranheza entre os judeus. A partir do momento em que Ele esteve aqui na terra, não é mais preciso que pensemos nossa relação com Deus se baseando em elementos materiais, mas no espírito. No evangelho segundo Mateus temos o registro desses momentos em que Jesus fala esse assunto.
Mat 8.19 E, aproximando-se dele um escriba, disse-lhe: Mestre, aonde quer que fores, eu te seguirei.
20 E disse Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.
21 E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que primeiramente vá sepultar meu pai.
22 Jesus, porém, disse-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus mortos.


Agora, o que isso tem a ver com abrir mão ou abrir a mão? Espero que até o final deste texto você encontre a resposta. Neste episódio, Jesus acabara de fazer alguns milagres e formou-se uma multidão a sua volta. Então, Ele ordenou a seus discípulos que partissem para o outro lado do mar. No momento que toma essa decisão a cena acima acontece. “E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” Você leu o que Jesus disse para aquele escriba? Pediu que este abrisse mão de seu conforto; e em seguida disse a outro para que o seguisse abrindo mão de sepultar o próprio pai!


Outro detalhe que podemos perceber nesse trecho é que Jesus, sendo Deus, estava na condição de humano pobre! E isso fora profetizado por Isaías (53 – 1:2). Como assim?! Ele é o mesmo Deus que disse “aonde vocês pisarem a planta dos pés, possuireis”... Incrível mesmo, né? É... talvez a palavra não seja bem “incrível” porque cremos, amém? ... Ele abriu mão de toda a sua glória para vir até nós!... E nós o matamos... Leia Isaías.

Aí, em Êxodo, Moisés recebeu de Deus os dez mandamentos. Aí, essa lei (10 mandamentos) recebeu uma série de outros “artigos” em Deuteronômio, como se fosse a interpretação. Aí, Jesus vem aqui na terra e faz o Sermão da Montanha, aplicando essa lei e a interpretação que a deram à realidade dos habitantes deste planeta. No meio desse sermão Ele diz:
Mat 6.19 Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
20 Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
21 Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.


(Você está comigo?) Então continuemos... Parece que o caminho para o reino dos céus transfere os investimentos, não é mesmo? Se antes, no Antigo Testamento Deus se relacionava com o seu povo a partir de elementos materiais e literais (que eram prenúncios do que se cumpriu com Cristo), agora Ele abria outro caminho, um caminho para uma relação mais próxima e íntima.


Sabemos que o que é material se acaba. As riquezas que o povo de Israel conquistava são perdidas de uma página para outra na Bíblia, vemos o povo vencer e perder. A soberania de Deus fez o povo judeu ser conhecido entre muitos reinos por suas riquezas e vitórias. Mas não era o principal propósito de Deus para o ser humano. Não recebemos por herança o ouro e a prata de Salomão, nem as propriedades de Abraão, nem mesmo o templo valiosíssimo em que a presença de Deus era manifestada literalmente, mas por meio dos episódios do Antigo Testamento entendemos a Vontade de Deus para nós hoje. E parece-nos que essa vontade não diz respeito à riqueza material:
1Jo 2.15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.
16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.
17 E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a Vontade de Deus permanece para sempre.
E, graças ao acesso que a presença de Cristo na terra – sua morte e Ressurreição – nos conferiram, podemos vislumbrar o céu, entendendo que aqui (nessa realidade) tudo se acaba. Aqui muita coisa se corrompe, mas existe uma eternidade para vivermos plenamente em comunhão, sem pecado, lugar incorruptível.


Jesus abriu mão de sua glória para vir a terra morrer por nós. Aqui, ele disse que se quisermos segui-lo, temos que abrir mão de nós mesmos.
Lc 9.23 E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.


Jesus abriu a mão, e pregaram-na naquela cruz. Hoje nós abrimos a mão para exigir mais dEle? Pedir mais para vivermos bem aqui na terra (Leia Tiago 4.3). Devemos sim abrir a mão, mas para dar. Opa! Parece que isso também se tornou um problema... Não, Deus não quer o seu dinheiro. Ele apenas espera a sua gratidão. Há um texto que encerra muito bem essa questão de abrirmos a mão. Lembram-se dos fariseus? Eram religiosos “irrepreensíveis” diante da religião judaica, mas diante de Jesus foram “desmascarados”, porque Jesus via os corações.
Lc 7.36 E rogou-lhe um dos fariseus que comesse com ele; e, entrando em casa do fariseu, assentou-se à mesa.
37 E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento;
38 E, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o ungüento.
39 Quando isto viu o fariseu que o tinha convidado, falava consigo, dizendo: Se este fora profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, pois é uma pecadora.
40 E respondendo, Jesus disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. E ele disse: Dize-a, Mestre.
41 Um certo credor tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos dinheiros, e outro cinqüenta.
42 E, não tendo eles com que pagar, perdoou-lhes a ambos. Dize, pois, qual deles o amará mais?
43 E Simão, respondendo, disse: Tenho para mim que é aquele a quem mais perdoou. E ele lhe disse: Julgaste bem.
44 E, voltando-se para a mulher, disse a Simão: Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com lágrimas, e mos enxugou com os seus cabelos.
45 Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés.
46 Não me ungiste a cabeça com óleo, mas esta ungiu-me os pés com ungüento.
47 Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.
48 E disse-lhe a ela: Os teus pecados te são perdoados.
49 E os que estavam à mesa começaram a dizer entre si: Quem é este, que até perdoa pecados?
50 E disse à mulher: A tua fé te salvou; vai-te em paz.

O que temos feito com a verdade do cristianismo? Será que estamos dispostos a abrir a mão a Deus ao invés de abri-la para Deus? O que temos oferecido a Deus, uma vez que Ele ofereceu-se a si mesmo? Não oferecermos como pagamento, pois jamais pagaríamos, mas oferecermos como gratidão. Não temos o direito de exigir nada, antes Ele que deveria nos exigir não o fez. Sejamos agradecidos e não filhos insatisfeitos e pedintes.


Concluindo, (depois de uma pregação dessas de 1h...) há um texto que encerra esse nosso diálogo melhor do que eu poderia. Paulo, ao escrever aos coríntios (1Cor 8), fala sobre as igrejas da macedônia, que mesmo na pobreza material de seus membros ofertaram de seu pouco muito, sendo bênção para outros; ”Como em muita prova de tribulação houve abundância do seu gozo, e como a sua profunda pobreza abundou em riquezas da sua generosidade” (v.2). Neste versículo, ele se refere ao conhecimento de Deus que produziu a gratidão nos macedônios manifestada em generosidade. A seguir, dois versículos deste mesmo capítulo que nos chamam muito atenção.
5 E não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao Senhor, e depois a nós, pela Vontade de Deus. [...]
9 Porque já sabeis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre; para que pela sua pobreza enriquecêsseis.

É isso. Resumidamente... Leiam os textos sugeridos observando texto e contexto... Pesquise...
Abraço [de Isaque] a todos!
Henrique.

Continua...



|
1

Pecados Sexuais: Como a igreja deve encará-los

Posted by J.A on 09:06 in
Aeeew, hoje o assunto sexo!!!
Mas hoje será a vez de abordar um outro lado da moeda, não o lado de quem pratica o sexo mas a forma como a igreja lida com essa temática ainda tão carregada de tabus. Encontrei um artigo muito interessante e digno de uma reflexão franca, aberta e honesta.
Leia, comente, dê sua opnião!


Abraços e apertos de mão: Ellion

“A problemática abordada aqui não será o pecado em si, mas o modo como a igreja trata o pecador. Nós protestantes, em teoria, repudiamos a idéia católica de pecado venial e mortal. Porém, o que é admitido na teoria é negado na prática através do exercício daquilo que convencionamos chamar de
disciplina eclesiástica. Podem relutar o quanto quiserem, podem me chamar de perturbador da ordem, mas o fato é que eu não consigo ser hipócrita e nem fechar os olhos para essa verdade.Mas a disciplina eclesiástica (um eufemismo para excomunhão) é bíblica, alguém certamente dirá. A estes, responderei que não estou interessado em debater a “biblicidade” da prática. Quero antes, apelar para o nosso senso comum e propor algumas questões. Ora, se ela é bíblica, e uma vez que o pecador precisa ser “disciplinado”, porque é que não disciplinamos todos os mentirosos, os invejosos, os soberbos, os avarentos e herejes em nossas igrejas? Porque é que suportamos pacientemente estes pecados, e condenamos a exclusão apenas os pecados sexuais? Acaso isso não é usar de dois pesos e duas medidas? Será que isso não significa ressucitar uma doutrina católica refutada e abandonada na época da reforma e enxertá-la no nosso meio? Somos evangélicos de alma católica, essa é a verdade.Os fariseus de plantão que me apedrejem se quiserem, mas definitivamente não concordo com essa praxe absurda das igrejas evangélicas. É injusto que um casal de namorados, que confessa seu pecado com lágrima nos olhos diante do pastor, declarando-se arrependidos, sejam punidos com três meses de “disciplina”, durante a qual não podem exercer atividades na igreja, nem participar da Ceia do Senhor; enquanto os hereges televisivos, que dão veneno para as ovelhas comerem, homens rebeldes e soberbos que não têm o menor interesse em se arrepender, são tolerados nas igrejas locais e nas convenções. Que cristianismo é esse, que oprime o arrependido e faz vista grossa para o impenitente? Que igreja é essa que pune o quebrantado e tolera o rebelde incontrito? Definitivamente, algo está errado em nosso meio.Pecados sexuais, numa escala de 0 a 10, recebem pontuação 11 nas igrejas! O caso é tão extremo que admite-se reintegrar ao ministério pastoral a um ex-ladrão, ex-caloteiro, ex-corrupto, enfim, ex-TUDO, menos um ex-adúltero, ou um ex-fornicário! Não estou defendendo direito de púlpito para A ou para B; só estou tentando te convencer de que há certos costumes que precisam ser mudados. Somos bons para exercer justiça (a nossa, obvio!), mas péssimos em misericórdia. Ah, mas o obreiro deve ser irrepreensível, você me dirá. Mas sejamos sinceros, ao menos dessa vez: Quem entre nós, membros, líderes, pastores, é irrepreensível no sentido absoluto da palavra? Ora, se apelarmos para a literalidade nesse versículo, então nem eu, nem você, nem Tomé e nem Pedro o eram! Não devemos entender essa irrepreensibilidade como uma obra acabada, e sim como uma busca constante e sincera. Do contrário, a Bíblia não fará nenhum sentido!Como a igreja deve lidar com os pecados sexuais? A resposta é simples: Da mesma forma como Jesus os tratou. Como atuou o Mestre quando lhe trouxeram aquela mulher apanhada em adultério? Ele não deu nenhuma ordem de linchamento, antes nivelou a situação ao perguntar se havia alguém, entre aquela enfurecida turba, que jamais houvesse pecado. Ao fazê-lo, Jesus mostrou àquela multidão envaidecida e cheia de auto-justiça, que o pecado daquela mulher não era maior que os pecados deles. Logo disso, Jesus perdoou aquela mulher, brindando-lhe aceitação e amor, e em lugar da costumeira repreensão, deu-lhe um sábio e concludente conselho: vá e não peques mais.Devemos aprender com o pastor Jesus. Quando estivermos no gabinete pastoral aconselhando um caso de pecado sexual, e não soubermos como lidar com o tema, façamo-nos a seguinte pergunta: “o que faria Jesus no meu lugar?”. Será que ele disciplinaria o casal arrependido, condenando-os à pena de 3 a 6 meses de reclusão, ou será que ele, após confirmar o arrependimento de ambos, diria: “nem eu te condeno: vá e não peques mais”? Pecado sempre será pecado, e deve ser tratado como tal. Mas lembremo-nos de que, assim como há pecado, também existe perdão.”Leonardo G. Silva

E pra concluir o artigo, vou imendar um outro pra finalizar: A LÓGICA SEXUAL.

“Existe uma certa "lógica" cristã-evangélica que tenho muita dificuldade em entender, ela é mais ou menos assim:

1- Se você pecar sexualmente, mas não for cristão: "venha! nossas igrejas são pra você."

2- Se você pecar sexualmente, mas for cristão: "saia! nossas igrejas não são pra você."

3- Se você for cristão e pecar em qualquer área, exceto a sexual: "fique! pois os irmãos te perdoam."

4- Se você for cristão e não pecar em nenhuma área, exceto a sexual: "saia! pois nem Deus te perdoa."

Pra um mundo caído e cansado, cheio de pecado e pecadores, porque essa fascinação com a área sexual apenas? Igrejas assim acabam virando "museus de santidade".Fonte: blog do Thiago Mendanha.


|
2

A FÉ "TELESÊNICA"

Posted by J.A on 08:49 in


Leiam o artigo a seguir e tirem suas próprias conclusões:

“Quando, na década de 80, a teologia da prosperidade chegou ao Brasil, ela veio como uma nova tese sobre a fé, prometia o céu aqui para o que tivesse certo tipo de fé. As promessas eram as mais mirabolantes: garantia de saúde a toda prova, riqueza, carros maravilhosos, salários altíssimos, posições de liderança, prosperidade ampla, geral e irrestrita. Lembro-me de, nessa época, ter ouvido de um ferrenho seguidor dessa teologia que, quem tivesse fé poderia, inclusive, negociar com Deus a data de sua morte, afirmava que, na nova condição de fé em que se encontrava, Deus teria de negociar com ele a data de sua partida para mundo dos que aguardam a ressurreição do corpo. Estamos, há cerca de vinte anos convivendo com isso, talvez, por isso, a grande pergunta sobre essa teologia seja: Como têm conseguido permanecer por tanto tempo? A tentação é responder a questão com uma sonora declaração sobre a veracidade desta proposição, ou seja, permanece porque é verdade, quem tem fé tem tudo isso e muito mais. Entretanto, quando se faz uma pesquisa, por mais elementar, o que se constata é que as promessas da teologia da prosperidade não se cumpriram, e, de fato, nem o poderiam, quando as regras da exegese e da hermenêutica são respeitadas, percebe-se: não há respaldo bíblico. Então qual a razão para essa longevidade?
Em primeiro lugar, a vida longa se sustenta pela criatividade, os pregadores dessa mensagem estão sempre se reinventando, bem fez um de seus mais expoentes pregadores quando passou a chamar seu programa de TV de “Show da Fé”, de fato é um espetáculo ás custas da boa fé do povo. Mesmo os mais discretos estão sempre expondo o povo, em alguns casos, quando mais simplório melhor, em outros, quanto mais bonita, e note-se o feminino, melhor. Além disso, é uma sucessão de invencionices: um dia é passar pela porta x, outro é tocar a trombeta y, ou empunhar a espada z, ou cobrir-se do manto x, e, por aí vai. Isso sem contar o sem número de amuletos ungidos, de águas fluidificadas e de bênçãos especiais. Suas igrejas são verdadeiros movimentos de massa, dirigidos por “pop stars” que tornam amadores os mais respeitados animadores de auditório da TV brasileira.
Em segundo lugar, a vida longa se mantém pela penitência; os pregadores dessa panacéia descobriram que o povo gosta de pagar pelos benefícios que recebe, algo como “não dever nada a ninguém”, fruto da cultura de penitência amplamente disseminada na igreja romana medieval, aliás, grande causadora da reforma protestante. Tudo nessas igrejas é pago. Ainda que cada movimento financeiro seja chamado de oferta, trata-se, na prática, de pagamento pela benção. Deus foi transformado num gordo e avaro banqueiro que está pronto a repartir as suas benesses para quem pagar bem, assim, o fiel é aquele que paga e o faz pela fé; a oferta, nessas comunidades, é a única prova de fé que alguém pode apresentar. Na idade média, como até hoje, entre os romanos, Deus podia ser pago com sacrifícios, tais como: carregar a cruz por um longo caminho num arremedo da via “crucis”, ou subir de joelhos um número absurdo de degraus, ou, em último caso, acender uma velinha qualquer, não é preciso dizer que a maioria escolhe a vela. Mas, isso é no romanismo! Quem quer prosperidade, cura, promoções, carrões e outros beneplácitos similares tem de pagar em moeda corrente, afinal, dinheiro chama dinheiro, diz a crença popular. E tem de pagar antes de receber e, se não receber não pode reclamar, porque Deus sabe o que faz e, se não liberou a bênção é porque não recebeu o suficiente ou não encontrou a fé meritória. Esses pregadores têm o consumidor ideal.
Em terceiro lugar são longevos porque justificam o capitalismo, embora, segundo Weber, o capitalismo seja fruto da ética protestante, (aliás, a bem da verdade é preciso que se diga que o capitalismo descrito por Max Weber em seu livro “A ética protestante e o espírito do capitalismo” não é, nem de longe, o praticado hoje, que se sustenta no consumismo, enquanto aquele se erguia da poupança, além disso, como sociólogo, Weber tirou uma foto, não fez um filme, suas teses se circunscrevem a sua época e nada mais) a fé, de modo geral, evangélica nunca se deu bem com a riqueza. A chegada, porém, dessa teologia mudou o quadro, o capital está, finalmente, justificado, foi promovido de grilhão que manieta a fé em troféu da mesma. Antes, o que se assenhoreava do capital tornava-se o avaro acumulador egoísta, agora, nessa tese, é o protótipo do ser humano de fé. Antes, o que corria atrás dos bens materiais era um mundano, hoje, para esses palradores, é o que busca o cumprimento das promessas celestiais. Juntamente com o capitalismo, essa mensagem justifica o individualismo, a bênção é para o que tem fé, ela é inalienável e intransferível. Eu soube de uma igreja dessas que, num rasgo de coerência, proibiu qualquer socorro social na comunidade para não premiar os que não tem fé. Assim, quem tem fé tem tudo quem não tem fé não tem nada. Antes, ter fé em Cristo colocava o sujeito na estrada da solidariedade, hoje, nesse tipo de pregação, o coloca no barranco da arrogância. Toda “esperteza” está justificada e incentivada. Não é de estranhar que ética seja um artigo em falta na vida e no “shopping center” de fé desses “ministros”.
Mas, o que isso tudo tem gerado, de verdade? Decepção, fragorosa decepção é tudo o que está sobrando no frigir dos ovos. As bênçãos mirabolantes não vieram porque Deus nunca as prometeu, e Deus não pode ser manipulado. O sucesso e a riqueza que, porventura, vieram foram mais fruto de manobras “espertalhonas”, para dizer o mínimo, do que resultado de fé. Aliás, para muitos foi ficando claro que o que chamavam de fé, nada mais era do que a ganância que cega, o antigo conto do vigário foi substituído pelo conto do pastor. Gente houve que ficou doente, mas, escondeu; perdeu o emprego, mas, mentiu; acreditou ter recebido a cura, encerrou o tratamento médico e morreu. Um bocado de gente tentando salvar as aparências, tentando defender os seus lideres de suas próprias mentiras e deslizes éticos e morais; um mundo marcado pela esquizofrenia. O individualismo acabou por gerar frieza, solidão e, principalmente, perda de identidade, porque a gente só se torna em comunidade. Tudo isso acontecendo enquanto muitos fiéis observavam o contraste entre si e seus pastores, eles sendo alcançados pela perda de bens, pela angústia de uma fé inoperante, pela perda de entes queridos que julgavam absolutamente curados e os pastores enriquecendo, melhorando sensivelmente o padrão de vida, adquirindo patrimônio digno de nota, sendo contado entre o “jet set”, virando artistas de TV, tudo em nome de um evangelho que diziam ter de ser pregado e que suas novas e portentosas posses avalizavam.
E onde estão estes decepcionados? E para onde estão indo os seus pares? Muitos estão, literalmente, por aí, perderam aquela fé, mas não acharam a que os apóstolos e profetas da escritura judaico-cristã anunciaram; ouviram o nome Cristo, mas não o encontraram e pararam de procurar. Talvez, estejam perdidos para evangelho; para sempre. Outros, no meio de tudo isso foram achados por Cristo e estão procurando pelo lugar onde ele se encontra. Para os primeiros não há muito que fazer a não ser interceder diante do Eterno, para que se apiede dos que foram vergonhosamente enganados; para os que estão a procura, entretanto, é preciso desenvolver uma pastoral. Eles não estão chegando como chegam os que estão em processo de reconhecimento de Deus e do seu Cristo. Estão batendo às portas das comunidades que julgam sérias com a Bíblia a procura de cura para a sua fé, para a sua forma de ser crente, para a sua esperança de salvação, para a sua falta de comunidade e para a sua confusão doutrinária. Precisam, finalmente, ver a Jesus Cristo e a si mesmos; precisam, em meio a tanta desinformação encontrar o ensino, em meio a tanto engano recuperar a esperança. Necessitam de comunidade e de identidade, de abraço e de paciência, de paz e de alento, de fraternidade e de exemplo, de doutrina e de vida abundante. Quem quer que há de recebê-los terá de preparar-se para tanto, mesmo porque, ainda que certos da confusão a que foram expostos, a cultura que trazem é a única que têm e, nos momentos de crise, de qualquer natureza, será a partir desta que reagirão, até que o discipulado bíblico construa, com o tempo, uma nova e saudável cultura.
Hoje, para além de tudo o que encerra a sua missão, a Igreja tem de corrigir os erros que, em seu nome, e, em muitos casos, sob a sua silenciosa conivência, foram e, ainda, estão sendo cometidos.”Ariovaldo Ramos.





|
8

GRIPE SUÍNA COM CONSCIÊNCIA!

Posted by J.A on 11:47 in

Muito tem se falado da epidemia da gripe H1N1. Sim, é preciso tomar providências e precauções, mas por favor tenhamos cuidado com veículos de comunicação e suas informações. Antes de tomar algo como verdade pesquise, busque informações. O blog está aqui pra expor um outro lado que ainda (pelo menos eu) não se ouviu falar.
Questionem, perguntem...como diria um ditado que gosto: COMA O PEIXE E CUSPA AS ESPINHAS.
Leiam com atenção o artigo e avaliem o que tem se apresentado a nós e o que tem sido deixado pra que se descubra sozinho.
Abraços e apertos de mão: Ellion
'
A IRONIA NO SEU MELHOR ESTILO
2000 pessoas contraem a gripe suína e todo mundo já quer usar máscara.
25 milhões de pessoas têm AIDS e ninguém quer usar preservativo...
'
PANDEMIA DE LUCRO
Que interesses econômicos se movem por detrás da gripe porcina??? No mundo, a cada ano morrem milhões de pessoas vitimas da Malária, que se podia prevenir com um simples mosquiteiro. Os noticiários, disto nada falam! No mundo, por ano morrem 2 milhões de crianças com diarréia que se poderia evitar com um simples soro que custa 25 centavos. Os noticiários disto nada falam!Sarampo, pneumonia e enfermidades curáveis com vacinas baratas, provocam a morte de 10 milhões de pessoas a cada ano. Os noticiários disto nada falam!Mas há cerca de 10 anos, quando apareceu a famosa gripe das aves...os noticiários mundiais inundaram-se de noticias... Uma epidemia, a mais perigosa de todas...Uma Pandemia! Só se falava da terrífica enfermidade das aves. Não obstante, a gripe das aves apenas causou a morte de 250 pessoas, em 10 anos...25 mortos por ano.A gripe comum, mata por ano meio milhão de pessoas no mundo. Meiomilhão contra 25. Um momento, um momento. Então, por que se armou tanto escândalo com agripe das aves? Porque atrás desses frangos havia um "galo", um galo de crista grande. A farmacêutica transnacional Roche com o seu famoso Tamiflu vendeu milhões de doses aos países asiáticos. Ainda que o Tamiflu seja de duvidosa eficácia, o governo britânicocomprou 14 milhões de doses para prevenir a sua população. Com a gripe das aves, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólaresde lucro.- Antes com os frangos e agora com os porcos.- Sim, agora começou a psicose da gripe porcina. E todos osnoticiários do mundo só falam disso...- Já não se fala da crise econômica nem dos torturados em Guantánamo...- Só a gripe porcina, a gripe dos porcos...- E eu me pergunto-: se atrás dos frangos havia um "galo"... atrás dosporcos... não haverá um "grande porco"?A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente do Tamiflu. O principal acionista desta empresa é nada menos que um personagem sinistro, Donald Rumsfeld, secretário da defesa de George Bush, artífice da guerra contra Iraque...Os acionistas das farmacêuticas Roche e Relenza estão esfregando as mãos, estão felizes pelas suas vendas novamente milionárias com o duvidoso Tamiflu. A verdadeira pandemia é de lucro, os enormes lucros destes mercenários da saúde.Não nego as necessárias medidas de precaução que estão a ser tomadas pelos países. Mas se a gripe porcina é uma pandemia tão terrível como anunciam os meios de comunicação. Se a Organização Mundial de Saúde (conduzida pela chinesa Margaret Chan) se preocupa tanto com esta enfermidade, por que não a declara como um problema de saúde pública mundial e autoriza o fabrico de medicamentos genéricos para combatê-la? Prescindir das patentes da Roche e Relenza e distribuir medicamentos genéricos gratuitos a todos os países, especialmente os pobres. Essa seria a melhor solução.
Dr. Carlos Alberto Morales Paitán

|
2

ORGULHO DE NOSSA HUMILDADE

Posted by J.A on 05:33 in


Aí, a gente pensando em vício nos vem à mente o outro; o bêbado (pobre) da esquina, o alcoólatra (rico) da novela, e claro o filho do rico, o mais viciado de todos entre os mortais: o usuário de drogas. Ora, ora nem entramos para a lista, nós os “crentões”, sem vícios nocivos, damos exemplo de humildade e vida correta, ajudamos aos “verdadeiros” viciados sem querermos nada em troca. Pois é, senhores, eu encontrei um texto no SOLOMON1 que me chamou à atenção. Eis então o “grande vício”.

O GRANDE VÍCIO
Existe um vício do qual homem algum está livre, que causa repugnância quando é notado nos outros, mas do qual, com a exceção dos cristãos, ninguém se acha culpado. Não existe nenhum outro defeito que torne alguém tão impopular, e mesmo assim não existe defeito mais difícil de ser detectado em nós mesmos. Quanto mais o temos, menos gostamos de vê-lo nos outros.
O vício de que estou falando é o orgulho. De acordo com os mestres cristãos, o vício fundamental, o mal supremo, é o orgulho. É por causa dele que o diabo se tornou o que é. O orgulho leva a todos os outros vícios; é o estado mental mais oposto a Deus que existe.
O prazer do orgulho não está em se ter algo, mas somente em se ter mais que a pessoa ao lado. É a comparação que torna uma pessoa orgulhosa: o prazer de estar acima do restante dos seres.
Como podem existir pessoas evidentemente cheias de orgulho que declaram acreditar em Deus e se consideram muitíssimo religiosas? Infelizmente, elas adoram um deus imaginário. Na teoria, admitem que não são nada comparadas a esse deus fantasma, mas na prática passam o tempo todo a imaginar o quanto ele as aprova e as tem em melhor conta que ao resto dos comuns mortais. Ou seja, pagam alguns tostões de humildade imaginária para receber uma fortuna de orgulho em relação a seus semelhantes.
Sempre que constatamos que nossa vida religiosa nos faz pensar que somos bons - sobretudo, que somos melhores que os outros -, podemos ter certeza de que estamos agindo como marionetes, não de Deus, mas doDiabo. O diabo ri às gargalhadas. Fica satisfeitíssimo de nos ver castos, corajosos e controlados desde que, em troca, prepare para nós uma Ditadura do Orgulho. Do mesmo modo, ele ficaria contente de curar frieiras dos nossos pés se pudesse, em troca, nos deixar com câncer. O orgulho é um câncer espiritual: ele corrói a possibilidade mesma do amor, do contentamento e até do bom senso.
Se alguém quer adquirir a humildade, creio poder dizer-lhe qual é o primeiro passo: é reconhecer o próprio orgulho. Aliás, é um grande passo. O mínimo que se pode dizer é que, se ele não for dado, nada mais poderá ser feito. Se você acha que não é presunçoso, isso significa que você é presunçoso demais.
C.S. Lewis em Cristianismo Puro e Simples / Kleber Pessoa
Copy for:
http://solomon1.com/a/2009/05/o-grande-vicio/

Galera, que Deus tenha piedade de nós! Prossigamos insistindo em sermos melhores e cristãos mais autênticos e relevantes.

Um abraço [de Isaque] a todos!
Henrique.

|
7

...EU TAMBÉM RENUNCIO!

Posted by J.A on 09:40 in

E la estava eu trabalhando normal e bonitinho (off line no MSN) eis que um grande amigo meu me manda uma mensagem off e diz: CARA ACHEI A SUA!...Pensa, era de manha e eu só funciono depois das 14 horas,hehehe, ou seja, A SUA O QUE? E ai ele me manda um link e pede pra que eu leia o artigo que eu iria entender.
Ao fim do artigo estou eu rindo e com uma única frase na cabeça: NA SUA CAAAAAAARA! O artigo aborda relacionamentos, nesse caso de NAMORO! Isso mesmo, essa “questaozinha” que mexe tanto com a gente, a busca por alguém, a busca pela felicidade em alguém...e o artigo fala de uma garota que nos seus 15 anos tomou uma decisão e resolveu esperar ao invés de buscar.
Colocarei o artigo na íntegra pra vocês mas antes, juntem-se a mim:

O que ligar na terra será ligado no céu, então vamos la gente, todo mundo comigo hein:
SENHOR, RESERVA ESSA PRO ELLION!!!!...hauahuahuahauahuahua (PEDRAAAAAAAAAAADA)

Michelle, onde quer que esteja eu estou aqui!hehehe
'
RENUNCIA DE ALGUEM DE 15 ANOS:
"Quando ouvimos a palavra Renuncia já dá medo né? Renunciar? o que? ah! não Michelle, esse papo de renuncia não é comigo, mas eu te digo: é sim! Deus está disposto a realizar todos os desejos do teu coração.
Ele te conhece bem mais do que nós mesmos! É fácil a gente querer tudo na mão hoje em dia, tudo é a moda de fast food não é mesmo? pense comigo: você está com fome, certo? você vai até a geladeira, e pensa vou comer a sobra do almoço, logo depois pega um prato e coloca sua comida no Microondas enquanto esquenta você já percebeu quantas voltas você já deu na frente dele? e reclama: Que coisa velha, que droga de demora!VOCÊ NÃO ESTÁ NEM 5 MINUTOS ALI ESPERANDO!
Isso é incrível, queremos tudo na hora do nosso jeito. Mais quando o negócio é se entregar verdadeiramente e renunciar a nossa vontade e esperar, dai complica, temos que deixar nossos prazeres da carne, materiais, e entregar a Ele. Ah mas eu não resisto aquela Menina do colégio, ou até mesmo um garoto que é perfeito aos meus olhos! É isso ai, aos seus olhos e você já pensou na vontade de Deus?
Então, eu tinha 14 anos quando achei que era loucamente apaixonada por um garoto de 17 o Nome dele era Ananias. Ele era lindo, o tipo de menino que eu era fascinada. Cabelos castanhos jogadinho pro lado, e muito cheiroso! Ah era perfeito pra mim, pensei comigo “Deus é ele”.
4 meses se passaram, e eu ainda continuava na luta pelo Ananias escrevia cartas, poesias, dormia pensando no Ananias, ele disse que não sabia o que sentia por mim, ele me mandava mensagens, me convidava pra sair e tudo mais. Pra mim ele estava interessado em mim mas eu sabia que tinha que esperar, pelo qual motivo eu não entendia mas eu tinha que esperar! Eu exclamava com Deus, é ele! Eu escolhi e você tem que aprovar Deus! acreditava um dia ele ia me pedir em namoro.
Mais 5 meses se passaram, e eu estava vindo da escola em um dia de muitas provas, estava bem cansada atravessando quem eu vejo? Ananias de mão dadas com uma menina de cabelos longos e magra!
A única coisa que eu fiz naquele momento era chorar, chorar e correr logo pra chegar em casa deitei-me na minha cama e pensava porque isso? eu vou morrer, não vou suportar isso ME AJUDA DEUS, e logo abri a bíblia coisa que eu não fazia a tempo, abri em um versículo que dizia exatamente assim
“Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas?” (Mt 6.33)
Então eu pensei, tá Senhor eu entendo, mas o que Tu queres de mim? fui dormir com aquilo no pensamento, nessa mesma noite 27 de Julho de 2005 eu tive um sonho. Sonhei que estava me casando, mais meu noivo era lindo e eu também estava muito linda, fui entender esse sonho mais tarde, então tive uma decisão no dia 28 de Julho de 2005 no meu aniversário de 15 anos me entreguei totalmente a Jesus, na verdade eu sempre fui ‘crente’ mais ia a igreja por obrigação então nesse dia eu resolvi me entregar totalmente tanto na parte de relacionamentos, como na vida com Deus.
Fiz uma aliança com Deus em troca do amor que ele tem sobre a minha vida eu não ia procurar namorado, nem paquera, nem se quer beijar alguém.
É ISSO MESMO QUE VOCÊ LEU, ninguém. Estou totalmente me guardando pro meu futuro esposo que está por ai, andando em qualquer lugar do mundo nesse exato momento!
Eu escrevo cartas para ele, e oro para que Deus venha moldar o caráter dele até o dia que nos iremos nos encontrar, acho que Deus está mais preocupado nessa área da minha vida do que eu mesma. Muitos me desanimam, acham ridículo essa minha atitude, dizem que eu irei morrer solteira desse jeito, mais eu não desanimo, a cada palavra dessa, é um motivo para mim continuar a construir meu castelo.
Mas muitos irão fazer o mesmo, mas quem disse que seria fácil? Lembre-se Deus estará contigo, e quando for o momento exato para que ele apareça você terá plena certeza que é ele! Deus é criativo ele usa várias formas de falar com a gente. E eu continuo aqui, renunciando minha vontade para que seja feita a Tua Senhor!
Michelle Benfica"

|
10

PROMOÇÃO: J.A TÔ NO BLOG!!!

Posted by J.A on 09:56 in

E ATENÇÃO! ATENÇÃO! A promoção chegou meus queridos!!!
Pois é, o ministério J.A vai ao PLAYCENTER no dia 5 de setembro, um bendito sábado! E nós queremos ter o enorme prazer de bancar dois passaportes! Isso mesmo, eu disse 2 (dois) passaportes!
Para concorrer é muito simples, basta seguir as seguintes instruções:

PASSO 1: Você deve indicar o blog pra seus amigos, chegados, desconhecidos, enfim, seja quem for, acessarem.
(DICA DO TIO: INDIQUE PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS QUE VOCÊ CONSEGUIR!)

PASSO 2: As pessoas pra quem você indicar o blog deverão mandar um e-mail para ja.ganhei@hotmail.com com duas informações:
* quem indicou o blog - NOME COMPLETO!
(ex: quem me indicou foi fulano)

* qual postagem mais gostou!
(ex: eu gostei do post tal)
(OBS: o assunto do e-mail deve ser: JÁ TÔ NO BLOG)

A pessoa que tiver o maior número de indicações leva o passaporte do play e o outro passaporte vai para a segunda pessoa que tiver o maior número de indicações.

A promoção começa HOJE 05/08 (J.A TA VALENDO) e encerra dia 30/08 (até o dia 30 estaremos recebendo e-mail). Dia 31/08 será feito a contagem dos e-mails e indicações e dia 01/09 será anunciado no BLOG os ganhadores.

Os passaportes serão entregues no dia 05, na PIBAC (onde será o ponto de encontro para a CURTIÇÃO).

Estaremos em frente a PIBAC a partir das 9h e sairemos as 10h em ponto!(A PIBAC FICA LOCALIZADA NA AV. TÂMARA, 201 – CENTRO – CARAPICUIBA – SP...NA RUA DO COLÉGIO STATUS)

Como a promoção é aberta ao público pedimos que no dia os ganhadores da promoção estejam com seu R.G para receberem o passaporte ok?

Então meu querido(a) não perca tempo, comece a indicar o blog AGORA MESMO.

Abraços e apertos de mão: Ellion

|
0

PURAMENTE QUEM FUI CRIADO PRA SER!

Posted by J.A on 05:54 in

Bom dia, boa tarde ou boa noite queridos(as) leitores(as) do nosso aclamaaaaaaaado blog! Visitando blogs e lendo artigos interessantes encontrei um legal que aborda o tema da pureza...pois é...ouvimos falar tanto nisso dentro de nossas igrejas néh!
O artigo que publicarei aqui vai tratar a pureza sem falso moralismo! A pureza em unidade com nossa humanidade...óia...rimou! (eco eco eco eu sou o rei da rima...huahauahu)
Leiam...reflitam...apliquem!
Abraços e apertos de mão: Ellion
!
UMA REFLEXÃO SOBRE PUREZA:
Não acredito em santos homens, imaculados, sem nenhum pecado. Não acredito na aparência da santidade, que esconde um coração perverso.
Não acredito que a simples obediência sem reflexão sincera, por sí só, faça alguém crescer, embora seja tudo o que resta em momentos onde a perplexidade toma conta da mente, e o coração apenas sussurra o silêncio.Não acredito na fachada que mostra um homem invulnerável, completo em sí mesmo, e na arrogância de espírito daqueles que por não terem caído num determinado pecado, julgam-se melhores do que os demais.Não aceito fazer parte de uma geração de adoradores encaixotados, de missionários mudos em seus atos e barulhentos em suas repetitivas canções, copiadas do último sucesso de vendas no mercado dito evangélico.
Não quero ser alguém que cedeu à soberba da pseudo-santidade ou auto-piedade, nem alguém que, em oposto cedeu à tentação da amargura. Quero ser puro, não obstante puramente humano. Puramente quem fui criado para ser.
Acredito em transformação, e em transformação evolutiva, desencadeada pela tomada do primeiro passo de fé e concluída no momento em que o Senhor nos chamar para a Sua morada. Conversão é um processo diário. Não acredito na substituição de almas. Quando aceitei O Cristo como meu salvador não tornei-me outro; continuei o mesmo, mas com a tão sonhada possibilidade e a sede de tornar-me melhor, de retomar o diálogo com O Criador. À propósito, eu acredito em caráter. Embora não nos conheçamos todos em minimos detalhes, à partir da compreensão da essência do outro, entenderemos um outro coração, e por consequencia, entenderemos melhor o nosso próprio. Precisamos de mais empatia. Precisamos tentar entender, sim, ao outro. Precisamos aprender a distinguir a nossa vontade, da vontade de Deus; o nosso lugar, do lugar de Deus; da nossa corrupção e da misericórdia diária dEle, para que não haja mais soberba, para que não haja mais arrogância, para que cessem as vozes que nos dizem que a nossa visão é plena, quando na verdade vivemos nos esquecendo que um ponto de vista é apenas a visão de um dos infinitos pontos presentes na Grande Obra de de Deus.
Quero ser puramente humano, para que o divino seja puramente Divino.
O desafio de se viver em amor, é antes aceitar-se como apenas um outro, mais um. Perceber quem somos, e que embora sejamos talvez insubstituíveis nas vidas de algumas pessoas ao redor, somos um numero insignificante diante do todo…
Seria porventura o homem mais justo do que Deus? Seria porventura o homem mais puro do que o seu Criador(?)
Jó 4:17
Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo (todos) nós ainda pecadores.
Romanos 5:8
(ARTIGO EXTRAÍDO DO BLOG DO SOLOMON1)

|

Copyright © 2009 Jovens e Adolescentes All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.